Início > Sem categoria > Especial Iskra: Sobre o Termidor e o Bonapartismo

Especial Iskra: Sobre o Termidor e o Bonapartismo

 

Sobre o termidor e o bonapartismo

Novembro de 1930

 

Muito brevemente vou me referir ao problema do termidor e do bonapartismo, pois já expressei muitas vezes como é necessário desenvolver este tema em um artigo. O perigo desta questão, como qualquer outra questão histórica, consiste no perigo de estarmos muito aptos para realizar analogias demasiadamente formais, por mais importantes e frutíferas que sejam, e tendermos a reduzir a abstrações o processo concreto. O termidor foi uma forma transicional entre o jacobinismo[2] e o bonapartismo. O que realmente caracterizava o termidor era que, formalmente, o governo estava nas mãos de membros do mesmo partido. Parte dos jacobinos, ou quase jacobinos, destruiu a outra, os jacobinos autênticos, mediante o chamado à guerra civil aberta. Bonapartismo significa a vitória do poder centralista burocrático-militar sobre as diversas formas de jacobinismo. Nos termos da luta de classes, isto implica a transição gradual do poder das mãos dos sans-cullotes para as mãos da classe acomodada.

Se considerarmos a possibilidade teórica de uma vitória da contra-revolução na União Soviética, não significa que esta assuma a forma do termidor francês. Pode saltar esta etapa diretamente ao bonapartismo, ou combinar as duas, assim como a Revolução de Outubro combinou o final da revolução democrática e o começo da revolução socialista. Semelhante mistura de etapas históricas corresponde perfeitamente ao desenvolvimento social da Rússia e a toda sua história.

O que devemos levar em consideração, acima de tudo, é o papel colossal que cabe ao partido russo ou, melhor dizendo, na atualidade, a seu aparato. O partido está muito adiantado em relação ao aparato estatal. Por exemplo, Rikov, do ponto de vista do partido, está completamente liquidado e, no entanto, continua como chefe de estado. Elementos termidorianos se materializaram na vida do partido: os “jacobinos autênticos” foram substituídos pelos oportunistas e também se desenvolveram elementos de bonapartismo, principalmente no aparato que obedece às ordens de um único comandante (Stálin). Enfraquecer o caráter e a espinha dorsal é uma tarefa preparatória muito importante para o bonapartismo.

A contra-revolução ainda não triunfou, o problema ainda não se resolveu ainda e por isso prosseguimos nossa luta implacável contra os korshistas [3] e outros tolos. Um médico diz: este homem está doente, há esperanças de curá-lo, é meu dever fazer tudo o que está ao meu alcance para colocá-lo de pé novamente. Outro diz: não, morrerá, e vira as costas para o paciente. O que esses dois médicos podem ter em comum?

Mas a contra-revolução, quando chegar, será bonapartista, termidoriana ou outra combinação entre ambas? É impossível dizer, mas nosso dever consiste em observar atentamente os elementos existentes das variantes contra-revolucionárias possíveis e seu desenvolvimento dialético.

O camarada Landau [4] me escreveu que alguns camaradas expressaram a opinião de que o proletariado é a classe mais débil na Rússia. Este problema não pode se resolver, e menos ainda se pode colocar corretamente, com um enfoque estático. Devemos encará-lo em sua dinâmica. Teoricamente não é impossível que uma contra-revolução triunfante demonstre que a classe operária se enfraqueceu até um grau de ser incapaz de manter o poder em suas próprias mãos. Mas isso só se pode alcançar com uma guerra civil. Politicamente devemos impedi-la fortalecendo os pontos de apoio políticos e econômicos do proletariado. Não existe uma escala que nos permita avaliar diariamente a relação de forças e desta maneira chegar a uma decisão final. O fato mais importante é que a burguesia ainda está muito longe da vitória, mas neste regime estão se desenvolvendo os gérmens de alguns elementos muito importantes para tal.

 

 

 

Fonte: Escritos de Leon Trotsky (1929-1940). International Bulletin, número 2, 01/03/1931. O artigo foi escrito em resposta a perguntas realizadas por Roman Well, membro da Oposição de Esquerda alemã

[1] Sobre o termidor e o bonapartismo. International Bulletin (Boletim Internacional), Oposição de Esquerda comunista, número 2, 1º. De março de 1931. Uma nota da redação informa que o artigo foi escrito como resposta às perguntas de Roman Well, membro da Oposição de Esquerda na Alemanha.

 [2] Jacobinismo: filosofia da tendência que se originou com a direção da ala esquerda da Revolução Francesa, a Sociedade de Amigos da Constituição, que se reunia no Mosteiro São Tiago (origem do latim: “Jacobus”)

 Alexeï Ivanovitch Rykov (1881-1938): Velho bolchevique, aderiu ao POSDR em 1900. Tornou-se membro do Soviet de Petrogrado e do Comitê Central do Partido Bolchevique em 1917. Sucessor de Lênin na direção do governo soviético, foi líder nominal da URSS de 1924 a 1929 e também presidente do Conselho dos Comissários do Povo. Membro da “fração de direita” na direção do partido, representada também por Tomsky e dirigida por Bukhárin, fração esta que foi eliminada no ano de 1929. Será, juntamente com Bukhárin, o centro do 3º. Processo de Moscou, que teve como um de seus resultados seu fuzilamento, em 15 de março de 1938.

[3] Korschistas: pequena seita ultra-esquerdista dirigida por Kart Korsch (1889-1961), expulso do PC alemão em 1929 acusado de “trotskista”.

 [4] Kurt Landau (1903-1937): Austríaco, se tornou membro da Oposição de Esquerda em Viena. Era no momento um dos principais dirigentes da Oposição alemã em Berlim e membro do Secretariado Internacional. Poucos meses depois romperia com a Oposição, fundamentalmente sobre a tática proposta por Trotsky com relação ao POUM espanhol. Foi assassinado em Barcelona  pelos stalinistas durante a guerra civil espanhola. Algumas análises de Trotsky sobre as posições de Landau se encontram nos Escritos (tomos referentes aos anos de 1932-1933).

Anúncios
Categorias:Sem categoria
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: